Se o ex funcionário tiver contribuido no pagamento daquele plano de saúde, mesmo que seja 1,00 ele terá o direito de permanecer no plano de saúde dentro das condições que eu irei falar agora.
O demitido deve ter sidi demitido sem justa causa, podendo permanecer no plano o equivalente a 1/3 do que foram beneficiários dentro da empresa para o plano de saúde, respeitando o limite mínimo de 6 meses e no máximo de 2 anos no direito de permanência. Já os aposentados podem permanecer o tempo que quiserem se eles têm mais de 10 anos de contribuição em relação ao plano de saúde. Se o aposentado tiver menos de 10 anos de contribuição ele terá direito o mesmo tempo em que ele contribuiu para o plano de saúde.
Eles, os aposentados e demitidos sem justa causa, assumem o pagamento integral após o desligamento, tem direito a ter o mesmo plano de saúde que tinha quando era funcionário com a mesma rede de atendimento e o interessante é que eles pagam o valor de um plano empresarial que é até 40% mais em conta do que o indivídual. Vale lembrar que esse benefício vale para os planos adaptados a legislação de 1999. Lembrando também que há perda desse direito, em uma nova contratação de emprego. Não se esqueça que você deve informar a empresa no desligamento que você tem interesse em continuar com o plano de saúde, claro caso você tenha direito dentro das regras.
Após isso ele pode fazer a portabilidade para um plano de saúde por adesão.