Existe um rol de procedimentos e eventos em saúde definida pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) responsável por regularizar os planos de saúde no Brasil e estipular a cobertura mínima obrigatória que o plano de saúde deve oferecer. Essa lista de rol de procedimentos é válida para planos contratados a partir do dia 02 de janeiro de 1999 e para planos contratados anteriormente que foram adaptados à lei dos planos de saúde.
Existem os planos:

• Ambulatorial
Garante a prestação de serviços de saúde para consultas médicas, exames, tratamentos, e demais procedimentos ambulatoriais em clínicas ou consultórios. Neste tipo de plano o atendimento de emergência está limitado até as primeiras 12 horas.

• Hospitalar sem obstetrícia
Garante a prestação de serviços de internação em hospitais sem direito a parto, não tem limite de tempo de internação pela legislação. Quando o atendimento de emergência for efetuado no decorrer dos períodos de carência, deverá abranger cobertura igual àquela fixada para o plano ou seguro do segmento ambulatorial, não garantindo, portanto, internação além das 12 horas iniciais.

• Hospitalar com obstetrícia
Dá direito além das internações em hospitais, o parto. É garantido ainda a cobertura assistencial ao recém-nascido, filho natural ou adotivo do contratante, ou de seu dependente durante os primeiros 30 dias após o parto.
Em caso de necessidade de assistência médico hospitalar, decorrente da condição gestacional de pacientes ainda cumprindo período de carência, a operadora deverá abranger cobertura igual àquela fixada para o plano do segmento ambulatorial, não garantindo portanto internação além das 12 horas iniciais.

• Referência
Instituído pela Lei nº 9.656/98, o plano Referência engloba assistência médico ambulatorial e hospitalar com obstetrícia. Sua cobertura mínima também foi estabelecida pela Lei, devendo o atendimento de urgência e emergência ser integral, após as 24 horas da sua contratação no plano contratado individual e no coletivo por adesão 24 horas após a data de vigência, salvo nos casos de doenças preexistentes (aquelas que o beneficiário tem ciência de ser portador no momento da assinatura do contrato).

• Odontológico
Esta segmentação garante assistência compreendendo consultas, exames, exames auxiliares ou complementares, tratamentos, urgência e emergência e demais procedimentos realizados em ambiente ambulatorial que estejam determinados no rol de procedimentos e eventos em saúde, solicitados pelo cirurgião-dentista com a finalidade de complementar o diagnóstico do paciente.

Sendo assim, podemos constatar que nem todos os planos têm direito a internação hospitalar ou obstetrícia. O ideal é verificar no contrato o que engloba seu plano.
No ato da contratação busque todas as informações sobre a rede credenciada a qual você terá direito, bem como a área geográfica de cobertura do seu plano, que poderá ser: nacional, estadual, grupo de estados, municípios e grupo de municípios. Também deve se ter ciência a respeito das acomodações hospitalares, se é enfermeira ou quarto privativo.
Conforme observamos existem inúmeras e importantes informações para obter antes da contratação do plano de saúde. Consultoria de qualidade você encontra aqui, venha fazer uma análise sem compromisso.

Escrito por Viviane Barboza.